Você esta aqui:

Destaques

Sedam recebe representantes do Banco BNDES para tratativas sobre o Projeto PSDEAI, financiado pelo Fundo Amazônia

28 de março de 2019 | SEDAM

No último dia 28, o estado de Rondônia recebeu a visita de representes do BNDES, em nome de Leonardo Pamplona – técnico e André Ferro – Gerente do departamento de meio ambiente e gestão do BNDES/Fundo Amazônia, para acompanhar o andamento e a avaliar a efetividade do Projeto de Desenvolvimento Socioeconômico e Ambiental Integrado (PDSEAI) para fins de liberação do segundo desembolso do projeto.

O PDSEAI é um projeto coordenado pelo Grupo Operacional Transitório – GOT, financiado com recursos não reembolsáveis do Fundo da Amazônia, através do Contrato n° 14.2.0019.1 de Colaboração Financeira entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e o Estado de Rondônia, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) que tem por objetivo apoiar a Gestão do Desenvolvimento Sustentável, através do fomento às atividades produtivas sustentáveis, ao monitoramento e controle e ao  ordenamento fundiário e territorial do Estado. Para o qual foi, destinado pelo BNDES, o  valor de R$ 31.227.392,40 (trinta e um milhões, duzentos e vinte e sete mil, trezentos e noventa e dois reais e quarenta centavos), tendo como contrapartida do Estado o valor de R$ 2.917,00 (dois milhões, novecentos e dezessete reais) dos quais, foi executado o montante de R$ 11.164.854,38 (onze milhões, cento e sessenta e quatro mil, oitocentos e cinquenta e quatro reis e trinta e oito centavos) na primeira etapa de execução do projeto. Durante a visita foram apresentados os resultados das ações e a efetividade do Projeto.

Para o próximo desembolso está prevista a liberação de aproximadamente 18 milhões para ações relacionadas às seguintes atividades: implementação e implantação dos viveiros; cadastro ambiental rural – (CAR): estruturação do laboratório de monitoramento do desmatamento, junto a Coordenadoria de Geociências da Sedam e; a implementação e o fortalecimento das Unidades de conservação – UC.

Fonte

GOT – Grupo Operacional Transitório

Categorias: Destaques, Notícias

Compartilhe